[Review] Renee Ahdieh – A rosa e a adaga

”Dois amantes teimosos, protegendo-se mutuamente da mesma ameaça “.

Sobre a autora :Renee Ahdieh
Sobre o livro :  Globo Alt , Skoob 

Review – Inspirada nos clássicos contos do livro As mil e uma noites, produzidos entre os medium_1746séculos XII e XVI, Renée Ahdieh criou uma história que conquistou leitores e chegou ao topo da lista de best-sellers do New York Times. A rosa e a adaga conclui o enredo de romantismo, traição, intrigas e mistério iniciado em A fúria e a aurora.

A jovem Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela concentra forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.

Com uma narrativa envolvente e repleta de referências à cultura árabe, a autora desenvolve um universo de intriga política, magia negra e relações complexas. Os personagens, que em A fúria e a aurora já haviam conquistado o coração dos leitores, tornam-se ainda mais marcantes, profundos e sedutores.

“Corte as cordas, Shazi. Voe.”

   Se me perguntarem qual a minha paixão eu diria que são os contos de fadas, mesmo aqueles que são adaptações,e esse é o por que desta trama ter me cativado tanto. Sim nós temos a Shazi, correndo contra o tempo em um local em meio a inimigos. E alguns poucos amigos. A descoberta de tudo o que ela pode fazer.  e o verdadeiro significado de seu próprio casamento . 

“Nunca foi sobre pertencer a alguém. Era fazer parte de um alguém “

   Mesmo com tudo isso acontecendo com ela, ainda temos a perspectiva de Kalid, que mai uma vez mostra outro lado que muitos não conheciam, tentnado erguer sua então destruida cidade. 

“Das estrelas, às estrelas”

   Foi um bom final, Esta é uma daquelas histórias que te pegam pelo pé e não te soltam mais. A curiosidade até a ultima linha e a maneira como a trama se desenvolve deixando aquele fio de fascinação , são as coisas que mais gostei.

 

A musica que combina mais com A Sahzi e o Kalid é com Kodaline  the one

Você faz meu coração parecer que é verão
Quando a chuva está caindo
Você faz o meu mundo inteiro parecer certo quando ele está errado
É por isso que eu sei que você é a única
É assim que eu sei que você é a única

É fácil ter medo da vida
Com você eu estou preparado para
O que der e vier
Porque nossos corações vão deixar isso mais fácil
Juntando os cacos
Juntos se tornando um só

 

 

spotify:user:22gufepc5nwjwohop77la3egy:playlist:49GnYh1H6C4yGiJ5YXaqd5

XoXo

Klau Tks

 

 

 

[Review]A guerra que salvou minha vida

“Foi horrível, mas eu não desisti. Eu tinha persistido. Na batalha eu ganhei. “

Sobre a autora :Kimberly Bruker Bradley
Sobre o livro :  DarksideSkoob 

Sinopse – Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aprcapa-a-guerra-que-salvou-minha-vida-darkside-booksKimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos oximando.

Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa.

Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisaram deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios.

“Eu queria dizer um monte de coisas, mas, como de costume, eu não tinha as palavras para os pensamentos dentro da minha cabeça.”

        Ada é uma garota que viveu sempre a margem , criada como uma abominação pela sua mãe, percebe que a segunda guerra pode ser seu passe de liberdade.  Ela e seu irmão são mandados para o campo junto com dezenas de outros refugiados, e eles ficam com susan. 

“Eramos nós, pensei. Jamie e eu. Tínhamos caído por um buraco de coelho, caímos na casa de Susan, e nada fazia sentido, nem mais nem menos.

   Ainda havia uma guerra lá fora e ela crescia , ao mesmo tempo que Ada descobre que o pior é ter esperança. A esperança de algo lhe consome a cada dia, seja por ter seus sonhos frustrados, ou suas expectativas.  Então apos essa leitura eu sugiro que faça como Ada  e começe a aprender algo , que deveria ter sido feito a muito tempo. 

Então eu fiz o que eu deveria ter feito para começar. Ensinei-me a andar.”

XoXo

Klau Tks